Arqueiro deixou o campo visivelmente chateado após a derrota para o Olaria, na última semana

Jean ainda acredita em reação do Gonçalense. Foto: Divulgação/GFC.
Jean ainda acredita em reação do Gonçalense. Foto: Divulgação/GFC.

Em situação complicada no Torneio Otávio Pinto Guimarães, o elenco do Gonçalense tenta reunir forças em busca de uma reação nos quatro jogos que restam na segunda fase. A situação é difícil mas a conta é fácil: vencer os compromissos que restam e torcer contra os oponentes. Só assim será possível disputar a tão sonhada final.

— Agora é mais do que nunca vencer ou vencer. Temos mais quatro jogos pela frente e não pode haver outro pensamento a não ser a vitória. Não dependemos só da gente agora, mas temos que fazer nossa parte — disse o goleiro Jean, que viu o revés para o Olaria como um castigo em virtude da falta de efetividade do Tricolor.

— Futebol é assim. Cometemos nossos erros e a bola pune. Temos que aprender com nossas falhas para não tomar gols como esse no último lance da partida — frizou.

Jean, no entanto, evitou críticas direcionadas a um determinado setor da equipe. Apesar das oportunidades desperdiçadas no ataque, a defesa também teve responsabilidade no resultado adverso.

— Envolve um pouco de tudo: descuido, jogo aberto, situação de jogo… nossa equipe atacou, teve oportunidade e no contra golpe eles conseguiram. O jogo estava lá e cá e eles tiveram felicidade no lance. Nós não matamos lá, eles vieram em nosso campo e mataram — completou.

O Gonçalense volta a campo pelo Torneio OPG no sábado (31), quando recebe o Volta Redonda, no Catarinão, às 16h.