Volante foi um dos pilares do Tricolor, mais uma vez sendo titular do início ao fim da competição

_MG_9968
Dyeguinho lamentou eliminação, mas projetou futuro vitorioso. Foto: Gabriel Farias.

A eliminação do Gonçalense nas semifinais da Copa Rio foi dolorida para jogadores, comissão técnica e torcida. O dramático empate sem gols contra o Resende impediu que o Tricolor seguisse na caminhada rumo ao título, mas por outro lado, fortalece e dá respaldo ao clube de São Gonçalo, recém-chegado no cenário do futebol do Rio de Janeiro.

— Fica até difícil de falar porque a emoção é muito forte, mas demonstramos nessa semifinal para todos que o Gonçalense está forte e veio para ficar — disse o volante Dyeguinho, que vai tirar lições valiosas da eliminação.

— É uma pena não ter feito o gol e acho que merecíamos, pelo jogo como foi, onde pressionamos mesmo com um a menos, mas futebol é isso aí. Existem três resultados e a vitória não veio. Fica de lição. É parabenizar a todos, até os que ficaram de fora apoiando. Fica para a próxima. Nos lamentamos, mas não tem muito o que reclamar. Deus sabe de todas as coisas — completou.

O elenco do Gonçalense entra de férias e ainda não tem data para retomar os trabalhos visando a Série B de 2016. A tendência é que boa parte do grupo permaneça para a próxima temporada, onde o Tricolor buscará o inédito acesso à elite estadual.