Volante, que vai atuar no futebol do Rio de Janeiro pela primeira vez, disse ter atendido ao pedido de amigos antes de assinar contrato

201308201732-Peterson
Peterson teve passagem pelo tradicional Fortaleza. Foto: Divulgação.

Ainda com o elenco em formação para a disputa da Série B Estadual, o Itaboraí já conta com um setor praticamente fechado. Na parte defensiva do meio de campo, o treinador Luiz Antônio já pode contar com seis opções: Leônidas Castro, Pedro e Maycon renovaram contrato, enquanto Rafael e Ângelo foram promovidos dos juniores. Já Peterson foi anunciado como reforço nesta semana.

E a cara nova do elenco é justamente um dos que mais deve gerar expectativas no torcedor. Com experiência no futebol nacional, principalmente no interior de São Paulo, Peterson chegou ao Itaboraí após o convite de amigos como o zagueiro Fabão e o supervisor Chico Marcelo, que tiveram papel crucial para que ele chegasse a um acordo com a ADI.

— É um prazer estar no Itaboraí. Cheguei através de amigos como Fabão e Chico, que entraram em contato. Minha esposa é de São Gonçalo e como ela está grávida, aproveitei a oportunidade para me manter perto da família — explicou Peterson, que já vestiu as camisas de Oeste, Santo André e Mirassol, em São Paulo; além do Fortaleza.

Sobre a forte concorrência no setor, Peterson procura enxergar pelo lado positivo. Quanto mais peças, mais intensa a disputa. Quem sai ganhando é o Itaboraí.

— Quanto mais atletas qualificados na posição, melhor. É uma dor de cabeça que fica para o treinador decidir. Dentro de campo tem que ser amigo no dia a dia. A briga por posição é sadia. Quem estiver melhor que possa ter oportunidade. O campeonato é longo e vão haver mudanças. Independente de quem jogar, que possamos alcançar os objetivos — completou.